oalmirante @ 02:38

Sab, 17/09/11

Porto, 17 de Setembro de 2011

 


Ao nível interno do partido, já é tempo de pôr ponto final a Alberto João Jardim. E Pedro Passos Coelho é o líder mais indicado para isso, ao contrário de alguns antecessores não será nunca persona non grata, uma vez que não dependeu do PSD/Madeira para ser eleito presidente do partido, e tem agora uma clara justificação para retirar toda a confiança política a Alberto João Jardim. O resultado do caciquismo indolente de outros líderes sociais-democratas está agora à vista de todos e traduz-se na imensa falta de respeito que o Governo Regional da Madeira têm e teve para com todos os portugueses que actualmente fazem enormes sacrifícios para suportar esta carga fiscal asfixiante. Ontem foi anunciado mais um buraco nas contas da madeira, desta vez são 1.68 mil milhões que custarão 160€ a cada português. Nesta matéria é obrigatório que o Governo da República proceda com coerência e independência, pois será fundamental para não abalar (demasiado) o caminho de credibilização que o governo e o país atravessam perante as instituições internacionais.

Os eleitores do continente não querem certamente, e já há muitos anos, pagar a factura destes mandriões do Governo Regional da Madeira. Pelo que têm de ser os madeirenses os primeiros a serem responsabilizados pelas suas escolhas políticas e sofrer as consequências desta má gestão, por si convenientemente sufragadas, para dar continuidade ao forrobodó que o continente sustentou durante décadas na região autónoma da Madeira.

Para finalizar e voltando ao nível interno, repúdio a forma as estruturas do PSD e JSD aguardam pacificamente a actuação do governo, para saber o que podem fazer, quando são tão rápidas a criticar a oposição. Criticavam o PS e a JS, e logo nos primeiros meses já estão iguais? O Partido não tem opinião? Vamos ser a carneirada do governo?



Setembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
14
15
16

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


Espiões
Radar
 
Vídeos

"We shall go on to the end, we shall fight in France, we shall fight on the seas and oceans, we shall fight with growing confidence and growing strength in the air, we shall defend our Island, whatever the cost may be, we shall fight on the beaches, we shall fight on the landing grounds, we shall fight in the fields and in the streets, we shall fight in the hills; we shall never surrender (...)"

blogs SAPO