oalmirante @ 14:41

Sex, 25/05/12

Miguel Relvas é o ministro da máquina, o gangster, como lhe preferem chamar os partidos de esquerda. Foi com o seu forte contributo que Pedro Passos Coelho foi eleito presidente do PSD, e posteriormente Primeiro-ministro. Assim, numa primeira fase apenas precisou de lidar com algumas figuras partidárias, mas agora enquanto ministro o espirito das negociatas não basta.

E não bastou, porque não foi preciso sequer um ano para que se espalhasse ao comprido. Primeiro o caso das Secretas, e agora no seu seguimento as pressões sob a jornalista do Público. Ora já todos sabemos que deixar Miguel Relvas lidar com a comunicação social, é o equivalente a colocar Strauss-Khan e uma camareira no mesmo quarto de hotel, ou seja, dá asneira!

Contudo, o mais preocupante não é isso, ou melhor, será se Passos Coelho não lhe passar uma guia de marcha. Mas, o que realmente me aflige é ver os militantes do PSD e CDS que foram tão críticos, e com razão, em relação às alegadas pressões do anterior governo sob a TVI, virem agora com paninhos quentes tentar desdramatizar esta questão.

Num governo democrático é inadmissível existirem pressões sob os membros da comunicação social, e se o ministro lida mal com a pressão das perguntas, então é mais que óbvio que não serve para o cargo! Esta é uma excelente altura para Passos Coelho demonstrar a sua coragem e livrar-se destes “polvos” partidários.

 



Maio 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
15
17
18
19

20
21
22
23
24
26

27
28
29
30


Espiões
Radar
 
Vídeos

"We shall go on to the end, we shall fight in France, we shall fight on the seas and oceans, we shall fight with growing confidence and growing strength in the air, we shall defend our Island, whatever the cost may be, we shall fight on the beaches, we shall fight on the landing grounds, we shall fight in the fields and in the streets, we shall fight in the hills; we shall never surrender (...)"

blogs SAPO